Quando:
24 Agosto, 2020@14:12_15:12
2020-08-24T14:12:00+01:00
2020-08-24T15:12:00+01:00


Data de estreia – A anunciar

 
A partir da obra de Ilse Losa
 

Maiores de 6 anos

 
Temporada a anunciar, em função da evolução epidemiológica
 
Quintas · 19h
Sábados e domingos · às 11h e às 16h
Terça a Sexta · sessões para escolas
Oficina Municipal do Teatro
 

Informações e reservas:
239 714 013
912 511 302
info@oteatrao.com

Ilse, A Menina Andarilha

 
“… As páginas das suas obras não contam histórias de revoltas, nem nos falam de personagens vingativas. São antes, acima de tudo, paisagens sucessivas, com coisas e com pessoas que o destino obrigou a abandonar, para logo fazerem surgir outras paisagens com outras novidades e outras gentes…”
MARQUES, Ana Isabel in Paisagens da Memória, 2001
 
Sinopse
Neste espetáculo estamos sempre a percorrer caminhos. Entre a aldeia e a cidade, a montanha e a planície, a memória da infância e o desejo de futuro traçamos os lugares que permitem encontrar a Maria Ana e a D. Emília, as vizinhas de Flor Azul, que vivem numa rua estreitinha. Também encontramos Um Artista chamado Duque, o cavalo vindo de Shetland, que trabalha com uma troupe de saltimbancos ou O Bonifácio, o papagaio -cantor do taxista Sr. Vicente. Cruzamo-nos com Dandy, o cão que roía toda a casa e se torna num estudioso do Império Romano. Caminhamos entre carvalhos, plátanos ou tílias, respirando os tempos da terra. São caminhos de memória, que ajudam a nunca esquecer como voltar a casa e a fazer nascer a vontade de continuar a andar.
 

Ilse Libeblich Losa(1913-2006), escritora e tradutora, nasceu em Bauer, uma pequena freguesia de Osnabrück, na Alemanha. De ascendência judaica, radicou-se na cidade do Porto em 1934, contraindo matrimónio com o arquiteto Arménio Losa. Com o casamento, Ilse Losa adquire a nacionalidade portuguesa e o convívio da Autora com nomes da vida intelectual e cultural portuense intensifica-se.
 

A sua colaboração na imprensa inicia-se nos finais dos anos quarenta, na revista Vértice e, mas será a partir de 1949 que se apresentará ao público português como escritora. Em 1973, Ilse Losa foi professora convidada de Literatura para a Infância e a Juventude na Escola do Magistério Primário do Porto (ex-Escola Normal e atualmente Escola Superior de Música, Artes e Espectáculo – ESMAE).
 

Após esta experiência de lecionação, continuou a produzir o que hoje podemos chamar um legado plurifacetado, do ponto de vista temático e da diversidade de géneros cultivados para crianças e para adultos, e dirigiu, a partir de 1974, a coleção ASA Juvenil (Edições ASA). Nessa condição, foi responsável pela apresentação e divulgação de vários nomes e títulos significativos da escrita para os mais novos em Portugal – António Mota, Vergílio Alberto Vieira, Arsénio Mota, António Torrado, Álvaro Magalhães, Virgínia Mota, Leonel Neves, João Paulo Seara Cardoso, Madalena Gomes, José Jorge Letria, Maria Alberta Menéres, Luísa Ducla Soares, entre outros.
 

Autora de uma vasta e multifacetada obra (dirigida a crianças e jovens, mas também a adultos), Ilse Losa trouxe, em particular para a literatura dirigida aos mais novos, e para a cultura em geral, uma renovação estética e ideológica merecedora de reflexão.

 

FICHA TÉCNICA E ARTÍSTICA

Direção · Isabel Craveiro
Elenco · João Santos, Margarida Sousa e Sofia Coelho
Cenário e Figurinos · Filipa Malva
Desenho de Luz . Jonathan Azevedo
Ilustração · Ana Maria Biscaia
Banda Sonora · Pedro Fonseca
Grafismo · Paul Hardman
Fotografia · Carlos Gomes
Direção de Produção · Isabel Craveiro
Produção Executiva · Mariana Pereira
Construção de Cenário · José Baltazar
Costureira · Fernanda Gonzaga Tomás
Cabeleireiro · Carlos Gago, Ilídio Design Cabeleireiros
Montagem e Operação de Luz e Som · Jonathan de Azevedo e Nuno Pompeu
Frente de Casa · Afonso Abreu, David Meco, Diogo Simões, Filipe Gomes, Francisco Malva, Gabriela Martins, Iria Gonçalves, Luís Nogueira, Margarida Quadros, Mariana Martins.
Espetáculo para maiores de 6 anos
Duração: 45 min

Teatrão 2021

 

Consulte Plano de Contigência COVID-19 da OMT