Quando:
10 Setembro, 2018@9:34_10:34
2018-09-10T09:34:00+01:00
2018-09-10T10:34:00+01:00


Programa

15 set – 23 set

+ info

reservas@
ot
eatrao.com
ou
912511302

OKUPAS

As primeiras companhias squat da OMT serão a Mascarenhas-Martins, fixada no Montijo e a Terceira Pessoa, de Castelo Branco. Mostram espetáculos de teatro e música, conversam com o público, oferecem formação. Tomam conta do espaço à boa moda OKUPA, cheios de vontade de dar a conhecer o seu trabalho.

Companhia Mascarenhas-Martins · O Medo de Existir · Teatro

15 de setembro · 21h30
Num futuro distópico, um homem é informado de que existe uma ilha em que a sociedade se organiza de um modo completamente diferente. Decide partilhar esse conhecimento com o mundo, na esperança de conseguir que, num movimento colectivo, a organização hierárquica e tendencialmente autoritária da sociedade seja posta em causa. Em vez de atingir os seus objectivos, é preso. É no calabouço que o encontramos, anos mais tarde, esquecido já pelos seus concidadãos e entregue a um quotidiano em que a única companhia que tem é a das figuras de autoridade que ali o mantêm. Não desiste, porém, de defender a ideia de que a ilha existe, embora a única testemunha que o pode comprovar, Rafael, não tenha até então aparecido.
 

Companhia Mascarenhas-Martins · Música + Conversa

16 de setembro · 16h00
A Companhia Mascarenhas-Martins é também uma banda. Na OMT, André Reis (voz, guitarra e teclas), Inês Monteiro Pires (voz, trompete e teclas) e Levi Martins (voz, guitarra e percussão) apresentam um concerto em que serão interpretadas canções de todos os concertos previamente apresentados pela Companhia, numa selecção de música portuguesa que vai de Da Weasel a José Mário Branco, passando por António Variações, Sérgio Godinho ou Deolinda. Este concerto será acompanhado por uma conversa sobre o projeto da companhia e a sua implementação no Montijo.
 

Terceira Pessoa · O Meu Teatro · Workshop para adolescentes

22 e 23 de setembro · 10h00–13h00
O Meu Teatro é um workshop que parte do trabalho que a Terceira Pessoa tem desenvolvido com jovens adolescentes. Ana Gil e Nuno Leão propõem assim um workshop performativo que explora o teatro enquanto espaço de manifestações estéticas e políticas dos seus intervenientes. Através de exercício práticos de exploração do movimento, da palavra, do espaço, do tempo, de relações entre eu e o(s) outro (s), os participantes criam aproximações à relação que pretendem estabelecer com o teatro enquanto indivíduos.
 

Terceira Pessoa · Aqui é Sempre Outro Lugar · Teatro

22 de setembro · 21h30
Aqui é Sempre Outro Lugar é um espetáculo que parte do corpo adolescente enquanto território de questionamento e de manifestação de um olhar inquieto e transitório. Num lugar semelhante a uma rua, com as suas escadarias, as suas rampas, as suas paredes, um grupo de jovens confronta-se consigo próprio e com a realidade que vai questionando, inscrevendo nesse mesmo espaço (físico e simbólico) gestos transformadores. Lugar de experiência e de metamorfoses, o corpo é também um espaço. No final do espetáculo haverá uma conversa sobre a companhia, o seu projeto e a sua relação com a cidade de Castelo Branco.