When:
6 October, 2021 @ 8:58 – 9:58
2021-10-06T08:58:00+01:00
2021-10-06T09:58:00+01:00


Curso de Formação Avançada

 

Organização
CES, UPEA-CES, Teatrão, Promundo Portugal, Observatório de Favelas, UniPeriferias, PUC-Rio
 

Projetos
KINDER / DeCode-M / GlobalGRACE
 

Formato
Presencial
 

Participantes
Máximo 30
 

Processo de Seleção
Pequena carta de apresentação e motivações.
Enviar para: masculinidade@ces.uc.pt
 

4 sessões de 3h cada (2 por dia)
Curso gratuito
Prioridade de Inscrição a quem garanta a frequência nos dois dias de curso
Certificado a quem frequente 100% do curso

 

Data limite para candidatura
1 de outubro de 2021

 

Comunicação de resultados
5 de outubro de 2021

 

Informações
masculinidade@ces.uc.pt

REPENSANDO GÉNERO: Arte, Política, Media e Masculinidades

 
Este curso de formação avançada propõe abrir um espaço para a reflexão crítica sobre expressões e diálogos interseccionais sobre masculinidades, como estruturantes da ordem de género, especialmente no campo das artes, cultura, media e educação.
 
Propomos mapear debates, práticas e perspetivas que tangem a questão das masculinidades em termos de uma ordem de género muitas vezes não nomeada. A proposta do curso é explorar género como uma relação de poder/ser/saber, situada, interseccionada e imbricada em sistemas de supremacia, opressão e privilégio de raça, classe, sexualidade, território e inúmeras forças que nos posicionam em relações comumente hierarquizadas.

 

Objetivos específicos:
– Pensar a construção das hierarquias de género racializadas em referência às conjunturas internacionais, regionais e locais que nos situam;

– Oferecer abordagens diversas do debate sobre masculinidades a partir de perspetivas comprometidas com o protagonismo do pensamento desenvolvido por sujeitos e territórios periféricos;

– Explorar práticas e representações artísticas, culturais, mediáticas e incidências políticas no campo.

 

PROGRAMA

DIA 1: 14/10/2021

9h30 | Abertura: Arte, Género e Epistemologias do Sul
A relação entre a linha feminista de investigação em masculinidades e as Epistemologias do Sul a partir da proposta de ampliação de linguagens e abordagens que conjugam a academia, a arte e o ativismo.
Boaventura de Sousa Santos (CES/UC)
 
SESSÃO 1
Conceitos, intersecções e diálogos situados a partir do Brasil
 
10h30 | Feminismos, Performatividade e Culturas de Equidade: conceitos e teorias
Marta Fernandéz (PUC-Rio de Janeiro) e Linda Cerdeira (CES/UC)
 
11h00 | Representações simbólicas raciais e mecanismos de controlo no Brasil
Haydée Caruso (Universidade de Brasília)
 
11h30 | Debate
 
SESSÃO 2
Conceitos, intersecções e diálogos situados a partir de Portugal
 
14h30 | (Des)Codificar Masculinidades: para uma melhor compreensão do papel dos media na construção de perceções de masculinidades em Portugal
Sofia José Santos e Alexandre Sousa Carvalho (CES/UC)
 
15h30 | A cidade colonial na Europa, território e luta
António Brito Guterres (ISCTE, Investigador em Estudos Urbanos)
 
16h30 | Debate
 

DIA 2: 15/10/2021

SESSÃO 3
Representação, memória e descolonização de conhecimento
Práticas culturais, estéticas e disputas de narrativas: masculinidades em diálogo
 
9h30 — 12h30 | Roda de Conversa
Moderação de Tatiana Moura (CES/UC)
 
Nossos Livros de História foram Discos
Emicida (Laboratório Fantasma e CES/UC)
 
Anticolonialismo e Lutas de Libertação: memórias e corpos abissais
Bruno Sena Martins (CES/UC)
 
De kubaka a xalabas: o hip-hop enquanto plataforma pan-africana
Redy Wilson Lima (Instituto Superior de Ciências Jurídicas e Sociais, Cabo Verde)
 
Masculinidades em Hollyhood: Interrogando Violência, Racismo e Misoginia na Televisão Norte-Americana e nos Jogos Online
Gary Barker (Promundo US e CES/UC)
 
SESSÃO 4
Reiventando género: intervenções artísticas no campo das masculinidades
 
14h30 — 17h30
Percursos Criativos e Masculinidades – Materialização de práticas artísticas
 
NA MANHA (Vídeo 20’)
Cia. Passinho Carioca, Mulheres ao Vento
 
CORPO QUE FALA (Vídeo 10’)
Riacho, Alucinação Filmes
 
ELÃ (Vídeo 10’)
Observatório de Favelas/Bela Maré
 

Debate
Isabela Souza da Silva (Observatório de Favelas), Andréa Gill (PUC-Rio) e Samuel Fortunato (Alucinação Filmes)
 

(Re)definindo fronteiras entre práticas artísticas e práticas de cuidado (a partir da experiência do Serviço Educativo JACC)
Jazz ao Centro Coimbra
José Miguel Pereira
 


O Teatro como espaço de invenção da re-existência – Projeto Pedagógico do Teatrão

Teatrão
Isabel Craveiro
 

Encerramento

 
Mais info: https://www.ces.uc.pt/ficheiros2/files/flyer_repensando_o_genero.pdf