Skip to content

Teatrão

© 2024 Teatrão – Companhia de Teatro, Coimbra

15.05.24

Quarto episódio do podcast disponível no arquivo!

Ler mais
Spectrum

Etimologicamente deriva do latim, significa espectro, fantasma, aparência ou visão. Em Spectrum pretende-se criar um espaço virtual, uma realidade paralela, um campo onírico, onde a tecnologia atual se cruza com a arqueologia dos media, tirando partido das suas potencialidades para criar um espaço coreográfico performativo multimédia. Spectrum é uma experiência estética, visual e sonora.

SOBRE O ESPETÁCULO
Um espetáculo imersivo onde a narrativa é construída a partir dos sentidos.
No étimo de Spectrum encontramos o conceito de fantasma, aparência, imagem, visão e espectro como a gama de elementos, ou características que podem ser observáveis.
Com a produção de Spectrum, a ASTA propõe uma reflexão sobre um dos assuntos do momento, o trajeto do ser humano por uma mundividência que se lhe apresenta cada vez mais transferida do universo real para o virtual. No espaço coreográfico e performativo desenrola-se uma narrativa que se passeia entre o real e o imaginado, onde o performer humano interage com elementos cénicos da história do multimédia.
Spectrum é uma criação que intencionalmente transcende os pressupostos do teatro. É uma experiência de fruição estética visual e sonora onde cada espectador é convidado a mergulhar numa pós-realidade que explora o relacionamento entre o humano e a tecnologia.
Spectrum apresenta-se como uma alegoria moderna da caverna de Platão, onde o ser humano se confronta com um novo patamar da evolução da espécie – o homo cibernético – e aprende a lidar com uma realidade nova e desafiante, questionando a natureza da humanidade num mundo cada vez mais repleto de algoritmos. Os espectadores são convidados a refletir sobre a realidade percebida e a forma como o uso da tecnologia afeta a nossa compreensão do mundo, como se o fundo de cena fosse a parede da caverna virtual.
Na pós-realidade, as fronteiras entre o físico e o virtual fundem-se, conduzindo o espectador por uma experiência imersiva única. Ecrãs de televisão, slides, projeção vídeo, mapeamento de movimento corporal que acompanha a coreografia do ator em tempo real, são elementos que se conjugam com a música eletrónica para criar um ambiente imersivo onde a vídeo dança remete o espectador para um vislumbre de um possível futuro. Sem pré-conceitos, sem dogmas, Spectrum é um statement sobre a condição atual da arte e as possíveis leituras que se abrem no seu caminho.

Comprar bilhete